Contact innovator

Everyday life gives us unlimited possibilities of learning, and all we must do is to observe.

Extraordinary Daily Learning Map

location_on Campinas City, São Paulo State, Brazil
Early childhood education has been facing a massive drop out due to the pandemic. Schools are reinventing themselves and parents are performing the role of mediators to enable children's learning processes at home. These are both a challenging context and a great opportunity. That is where visual maps made with children's productions are innovative tools for evidence of the power of learning about
To create new realities, we have to listen reflectively. (...) It is not enough to be mere observers of the problematic situation. We have to recognize ourselves as actors that influence the outcome.

Adam Kahane

Overview

HundrED has not validated this innovation

Anyone can submit their innovation to HundrED Open. All information on this page is provided by the innovator and has not been checked by HundrED. Innovation page has been created by Renata Mendes on October 16th, 2020
Key figures

Innovation Overview

ALL
Target Group
60
Children/Users
1
Country
2020
Established
For-profit
Organisation
144
Views
Updated on November 28th, 2020
bookmark_border
Bookmark
share
Share
about the innovation

Why did you create this innovation?

I am a designer and the mother of a 5-year-old boy. I believe in education as a basis for the development of soft skills - resolution problems, divergent and connected thinking, empathy, creativity. The pandemic allows us to reinvent current models. I started to map my child's learning processes and saw the power of that a tool to support the relationship between school, children, and parents.

How does your innovation work in practice?

The map is a visual tool that expands knowledge starting from the information gathering and the connection between them. It is built with the productions of the child along with the records of speeches and other expressions, noticed the adults around (teachers and parents). With the careful observation and listening of the child´s language, the map elements are organized to establish relations of similarity, opposition, continuity of themes. Who assembles the map is who curates subjects and creates categories to highlight the learning process. In a visual perspective, the map helps the child to increase the awareness of learning by doing, to relaunch and deepen their investigations. For adults, the map makes abstractions palpable and provides the relationship between the school curriculum and the possibilities of learning in the phenomena every day, not restricted to the school building. It is possible to learn anywhere. The mind map makes this visible.

How has it been spreading?

The design methodology for building visual maps of everyday learning was first prototyped at home, with my son, during the last 7 months. The success of the tool in the dialogue with the teacher (by using the map, the educator expands his perception and improves his feedback, even from a distance) has awakened the interest of other audiences.
So far, we have performed the following actions:
• Training of 26 public school early childhood teachers in Sao Paulo.
• Consultancy for 9 managers of private schools in 2 states and 4 cities in Brazil.
• Individual consultancies for creating the map for parents, teachers, and managers in Campinas.
In a short time, I intend to write an e-book for free distribution and to promote the training of public-school teachers.

If I want to try it, what should I do?

People can contact me to know more about the map construction or follow my posts and lives on social media, where I usually share knowledge and experiences. Until December, the goal is to write the free e-book and make it available with the map construction methodology and case studies to exemplify the application.

Media

See this innovation in action

Pais realizam mapa mental da filha para ampliar percepção sobre a aprendizagem dela
Rafaela e Gustavo, pais de Alice de 7 anos se interessaram em aprender a criar o mapa dos processos de aprendizagem da filha para que pudessem qualificar ainda mais sua parceria intelectual com a escola. Durante a quarentena, com a convivência intensificada em casa e a escola realizada à distância, os pais de Alice ampliaram sua percepção sobre o que é interesse de aprendizagem dela, quais as dificuldades, o que faz parte da construção de sua identidade e o que denota sua fase do desenvolvimento. Observaram Alice em suas atividades da escola e também em outras realizações cotidianas, colecionando visualmente um volume significativo de informações para criar uma visão sistêmica. A ampla visão que a ferramenta trouxe para o casal sobre os processos de aprendizagem de sua filha abriu um potencial enorme de interação com a professora. Os pais trouxeram um volume qualificado de inputs, captados pelas lentes deles, que geram para a escola uma ampla visão do processo integral de aprendizagem da criança, que se dá em relação e não restrito ao tempo em que ela está nas atividades escolares.
A documentação evidencia as teorias provisórias que as crianças criam
No capítulo Aprendizagem negociada pelo design, pela documentação e pelo discurso, do livro As cem linguagens da criança - Volume 2: a Experiência de Reggio Emilia em Transformação, os autores George Forman e Brenda Fyfe tratam da importância de “generalizar nossas descobertas sutis para novas experiências. Nossas descobertas sutis são esquecidas mais facilmente e exigem o apoio da documentação para gerar crescimento a partir da experiência.” Aprendi em meu papel de parceira intelectual da escola, nesses tempos de pandemia e escola à distância, que as crianças (ao menos as de idade entre 5 e 6 anos) criam teorias provisórias para explicar o que não sabem e fazem isso com o que sabem. Com observação e escuta atentos para a percepção dessas teorias, adultos mediadores podem qualificar os registros dos processos das crianças, organizá-los de forma relacional e produzir comunicação de forma sintética, visual, que evoque a essência da investigação da criança e o alcance de seus pensamentos. Em outro trecho do mesmo capítulo citado acima, os autores trazem: “Há muitos significados para as suas palavras (das crianças), e tentamos ouvir todos.” O texto a seguir foi produzido a partir dos registros das teorias provisórias de Martín, 5 anos, que investigava sobre o coração. A imagem foi feita com a composição de suas produções e com materiais utilizados por ele para indicar as diferentes linguagens acessadas. O coração tem a forma dos desenhos, dos emojis. Aquele que se faz com as mãozinhas em concha encontrando os dedos. É ele que, dentro de uma bolha com formato de coração científico, movimenta sangue para todo o corpo. O sangue sai com força, na toada de dois tambores que o coração toca às vezes com a cara, as vezes com seus martelos. Mas se engana quem pensa que coração tem mãos. Isso não existe. Máquina dentro do coração também não. O coração com seus dois tambores bate dentro das crianças. Essas têm dois corações, sendo um deles com raízes. Existe bicho assustador? Existe fantasma? Existe coração? Será que o coração vem do sol? Acho que a luz do sol dá o coração para uma criança. 
Mapas mentais como ferramenta para ver além das respostas conhecidas
Os mapas mentais auxiliam os professores de educação infantil da rede pública a pensar de forma inovadora para garantir a interação com as crianças em momentos de isolamento social, em um contexto socioeconômico com poucos recursos tecnológicos. Um grupo de professoras e gestoras da escola municipal de educação infantil Padre Nildo, localizada na zona leste de São Paulo, aprenderam a criarem mapas mentais para guiar seu planejamento de ensino, especialmente durante a quarentena, onde o contato regular com os estudantes não é mais uma realidade. Para manter o envolvimento das crianças e das famílias, as educadoras precisaram enxergar quais eram os recursos disponíveis, ao invés de “congelarem” diante das barreiras. Essas são muitas, a começar pela falta de dispositivos tecnológicos e acesso à internet nas casas. Há que se considerar que muitas famílias nesse contexto possuem um celular cujo uso prioritário não é para a escola. Há ainda famílias que não tem acesso à banda larga e que, se a base da aprendizagem for apenas o meio digital, as crianças estarão completamente excluídas do direito à educação. No curso as educadoras da escola Padre Nildo aprenderam a enxergar quais são os recursos no contexto em que as crianças vivem e, a partir daí, como propor atividades que desenvolvam a aprendizagem e alimentem a relação com a escola. Além de propostas que podem ser realizadas em casa com kits de materiais fornecidos pela escola e orientação aos pais para se sentirem aptos a darem suporte aos filhos, a escola refletiu sobre novos usos para o whatsapp – rede que alcanã a maioria das famílias. Antes utilizado exclusivamente para informes, a escola passa a repensar a rede social como meio de maior difusão de práticas educativas e de maior proximidade entre estudantes, estudantes e professores e professores e pais.
Professores usam mapas para fazer escolhas em um grande volume de informações
Os mapas auxiliam professores a categorizar o registro de muitas informações vindas das crianças (produções, teorias provisórias, perguntas, observações, sentimentos), encontrar padrões e criar conexões entre as informações que aprimoram o aprendizado. Uma grande dificuldade relatada pelos professores da escola de educação infantil e ensino fundamental Thema Educando, localizada em Campinas, São Paulo é fazer escolhas dentre as tantas informações geradas por cada criança, para que possam produzir documentações pedagógicas. As documentações são estruturas de comunicação compostas por registros, narrativas e reflexões, que mostram os processos e os resultados da aprendizagem. Na escola Thema, que se referencia em padagogias construtivistas, especialmente de Reggio Emilia, cada criança é observada e escutada em suas investigações e todos os processos são registrados em anotações, vídeos e fotos. No término do período escolar professores lidam com um volume muito grande de registros e devem transformá-los em comunicação concisa, sem perder os pontos mais relevantes do processo de aprendizagem da criança. A composição de mapas mentais traz aos professores uma metodologia para, em primeiro lugar, colecionar muitas informações sem se preocupar com seleções. Um grande número de registros trará evidências do que se repete, de que informações se agrupam em categorias e quais padrões que emergem dessa visão global. Ao categorizar as informações, fica mais fácil conectá-las e escolher os caminhos que foram mais potentes para as crianças. Mapear os interesses das crianças também foi útil para gerar temas de pesquisa e conectá-los à base do currículo educacional. Aqui os mapas foram utilizados como ferramenta de planejamento, funil de ideias e curadoria de informações. A imagem é do mapa criado pela atelierista Kristiane Barbarini da Costa.
Composição de registros fotográficos cria narrativa do processo investigativo da criança
O que a criança vê pela janela? Quais são as cores do céu que ela está vendo? A partir da proposta da professora, a criança realiza sua produção. O resultado é mais do que a produção finalizada, uma pintura no papel, ou outra realização com diferentes materiais e linguagens. O resultado está no processo, em como a criança observa, reage à proposta e se põe a fazer com a integralidade de seu ser. Como são seus gestos? Quais são suas indagações? Que teorias cria para explicar o que experiência? Os registros fotográficos de todo o processo da investigação, além do registro da produção finalizada, gera elementos para comunicar a história da investigação. Uma história visual, concisa, uma narrativa visual realizada com uma sequência de imagens auxilia professores em suas interpretações pedagógicas. É como ampliar a lente do professor sobre a criança, mesmo que a criança esteja fisicamente à distância.

Milestones

Achievements & Awards

October 2020
Innovation added to the HundrED
Map

Spread of the innovation

loading map...
Steps

Inspired to implement this? Here's how...

01
Mapa - como enxergar o todo e as relações entre as partes
Proposta para estruturar mapa mental utilizando bases de Design Thinking. O ponto de partida é um tema bem delineado, que abra possibilidade para coletar informações diversas. Esse volume de inputs será organizado de maneira a criar sentido, ampliar a visão sistêmica e gerar insights.
Read more